IMPRENSA

31/10/2018 :: ST Genetics do Canadá conhece os resultados do Encadeamento Produtivo do agronegócio

ST Genetics do Canadá conhece os resultados do Encadeamento Produtivo do agronegócio
Representantes do Canadá conheceram o Projeto Encadeamento Produtivo do Sebrae e Aurora

Acompanhados por representantes da DNA Genética do Brasil, a diretora geral da ST Genetic, Natália Rodrigues Simerd, e o geneticista responsável pelo programa de genética da empresa no Canadá, Dany Plourd, participaram na última semana de um encontro na sede da coordenadoria regional oeste do Sebrae/SC, onde conheceram detalhadamente o Projeto "Encadeamento Produtivo Cooperativa Aurora Alimentos - Sebrae: suínos, aves e leite" desenvolvido com a parceria de entidades e cooperativas.

A ST Genetics é uma indústria que produz sêmens sexados de bovino de leite e a DNA Genética é a representante dela na região Sul do Brasil. De acordo com o geneticista animal, diretor técnico da DNA Genética e responsável pela genética junto ao Conselho Gestor da Aurora, Celso Barbiero, o objetivo foi apresentar informações os projetos do Sebrae realizados em parceria com as cooperativas, em especial, os promovidos juntamente com a Aurora Alimentos e demonstrar os expressivos resultados obtidos. "A ideia é mostrar que temos um órgão público que faz financiamento junto aos produtores rurais para obter o melhoramento genético nas propriedades", observou Barbiero.

Os canadenses ficaram surpresos, pois viajam pelo mundo todo e o Brasil é o primeiro país que há benefícios em 100% na leitura de um DNA junto aos criadores. "Isso é possível graças à parceria existente entre Sebrae e cooperativas do Sistema Aurora. Se não existisse esse apoio, certamente não teríamos chegado aos bons resultados que temos por meio do Projeto Encadeamento Produtivo".

Durante a reunião, o coordenador regional oeste do Sebrae/SC, Enio Albérto Parmeggiani, explicou que o projeto inicia com identificação de gargalos e oportunidades atuais e futuras, indicação de fornecedores atuais e potenciais e segue com definição dos setores para as pequenas empresas. Entre os resultados estão o planejamento adequado, a melhoria da gestão, a implantação de novas tecnologias de produção e processos inovadores que possibilitaram elevar o grau de competitividade não somente da cadeia produtiva de leite como também de aves e suínos. Nos próximos dois anos, mais de 2.600 propriedades rurais dos três Estados do Sul e do Mato Grosso do Sul mediante investimentos de R$ 11 milhões.

A equipe da DMA e da ST Genetic também participou da reunião do grupo gestor do Modelo Genético Aurora (MGA) que debateu as diretrizes e fez uma avaliação das ações realizadas no oeste catarinense. "Esse trabalho vem sendo desenvolvido em parceria com a DNA, empresas de sêmen e genotipagem com apoio importante do Sebrae que tem nos dado um grande suporte. Iniciamos com 2.500 amostras em várias propriedades produtoras do sistema Aurora no oeste de Santa Catarina e os resultados são positivos", salientou o coordenador de lácteos da Aurora Alimentos, Selvino Giesel.

Durante a reunião, o geneticista Dany Plourd apresentou o trabalho realizado no Canadá e nos Estados Unidos. "Nos surpreendeu pela evolução e nos fez refletir o quanto precisamos andar, mas nos deixou felizes porque estamos um passo à frente de muitas empresas e setores no Brasil porque temos conhecimento, um modelo a seguir e um norte, o que é muito importante porque nos mostra o que precisamos para atender a demanda da indústria", observou Giesel.

Ele destacou, ainda, que entre as inovações feitas no exterior está o levantamento da conversão alimentar dos animais que está ligada a vários setores do DNA. "Isso já está sendo estudado e em breve poderemos selecionar animais que sejam mais produtivos e eficientes na conversão alimentar. Essa evolução que estamos conseguindo mundo afora com estudos que essas empresas de genética estão desenvolvendo e que podem passar para nós é muito importante, mas para isso, precisávamos saber o que tínhamos de genética em nossa região. Graças a esse apoio do Sebrae temos mais de 4 mil amostras - índice bastante elevado de conhecimento e animais genotipados".

PARCEIROS

O projeto é desenvolvido em Santa Catarina com as parcerias do Senar/SC, Sescoop/SC, Sicoob, Fundação Aury Luiz Bodanese, Cooperalfa, Itaipu, Auriverde, Coolacer, Copérdia, Caslo, Cooper A1, Coopervil e Cooper Campos. No Rio Grande do Sul, conta com a parceria da Alfa, A1 e Copérdia, e os parceiros do SICREDI/RS. No Paraná, podem participar as cooperativas Alfa, Copérdia, Camisc, Cocari e, no Mato Grosso do Sul, Coasgo e Alfa. No Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, o programa também ocorrerá por meio das parcerias dos Estados e sob a coordenação das unidades federativas do Sistema Sebrae e da Cooperativa Aurora Alimentos.



AuroraCopyright® Aurora - Todos os direitos reservados